Metal e Loucuras

Metal e Loucuras

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

The Hangman Tree

É, parece que a água que os mineiros bebiam em 91 era diferente do resto do país e fazia muito bem. Ou seria o álcool? No mesmo ano em que clássicos eternos foram forjados (The Laws of Scourge e Arise), "The Hangman Tree", uma das obras mais fantásticas e originais lançadas no Brasil também ganhava vida. Se a frase que abre o álbum realmente for "você pode sentir um vento frio na espinha?" sussurrada por Vladimir Korg, então pode saber que muitos arrepios virão até que você chegue ao final da audição deste disco. Um trabalho conceitual, com todas as músicas amarradas, onde as letras de Korg são pura poesia. A entrada de Jairo Guedz, ex guitarrista do Sepultura ajudou a elevar o grau de qualidade do "The Hangman". A música que abre o trabalho é a melhor criada pela banda, "God of Black And White Images", obscura e até então a música mais pesada já composta, com belos teclados no início. Aquela parte mais lenta pouco antes do final é perfeita, e lembra aquelas viagens que o Iron fazia em canções como "Rime Of The Ancient Mariner".
Depois vem uma sequencia de clássicos que fazem um bem tremendo aos ouvidos, "Scarecrow", "Peter Pain Against The World", "Falling Into My Inner Abyss", "The Hangman Tree Act One". Assim fechava o lado A do vinilzão. Poucos vocalistas conseguiram colocar a emoção certa na hora de cantar em um disco de thrash metal como Korg em "The Hangman Tree", se você não percebeu isto ouça o álbum novamente e preste atenção e me diga se não tenho razão. E a saga continua com "The Hell Where Angels Live", "My Life Is An Eternal Dark Room" (é só uma passagem, mas a frase é profunda como um abismo) "My Pain", "The Hangman Tree - Epilogue", "Broken Toys" (cacetada), "Leave Me Alone" (emocionante) e o cover do Psychic Possessor "Toxin Diffusion" que poderia se passar por uma música própria tranquilamente. A capa (dupla) talvez seja também a maior obra prima de Kelson Frost e no CD perdeu todo o brilho. Quem sabe a Cogumelo relance esta obra remasterizada em formato digipack com um encarte digno deste que é um dos melhores álbuns do metal mundial. Os músicos que gravaram este trabalho devem se orgulhar, pois é o melhor trabalho registrado por todos eles, contando todas as bandas em que já passaram. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário