Metal e Loucuras

Metal e Loucuras

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Campo de Extermínio

Boa noite criaturas. O Holocausto é uma das bandas mais antigas da cena mineira e já fazia parte da famosa coletânea da Cogumelo de 1986, a Warfare Noise I, junto com Sarcófago, Mutilator e Chakal. Com a proposta de cantar em nossa língua e falar de temas de guerra nas letras, o Holocausto lançou seu primeiro álbum em 1987, o Campo de Extermínio. Aqui a coisa é tosca, mas é boa pra caramba. O som em alguns momentos lembra o Sarcófago, mas o Holocausto tem seu estilo próprio neste play, o que não aconteceria nos posteriores, tanto que posteriormente a banda perdeu muitos fãs, e a chance de chegar no mesmo patamar que seus companheiros de Warfare Noise. 
Depois de um discurso de Hitler na introdução, o trabalho começa com a faixa título, naquele início cadenciado que influenciou o SexTrash mais tarde. A gravação não é das melhores do cast da Cogumelo e talvez por isso as guitarras não soem tão pesadas, mas isso é um problema quase geral para aquela época. Na sequência vem "Forças Terroristas", uma das melhores composições do quarteto. Rápida, curta e esporrenta como tinha que ser. A próxima sim é a melhor música, "Scória", que começa com pancadaria (um doce pra quem acompanhar Rodrigo cantando e entender as palavras - hehe) e depois fica cadenciada e muito legal. O refrão é demais "Morte/Fome/Medo/Dor", pra quem curte um vocal escarrado. As próximas músicas são "Facção Revolucionária Armada, Regimento da Morte (início bem Sepultura do Morbid Visions), III Reich (outra bem rápida e curta) Vietnã (essa tem um dos riffs mais legais do álbum), Guerrilheiro Suicida e Setembro Negro." O lançamento em CD tem a música Massacre da demo de 85 como bônus. A formação do Holocausto era Rodrigo Fuhrer nos vocais, Valério Exterminator na guitarra, Anderson Guerrilheiro no baixo e Armando Nuclear Soldier na bateria. Bélicos até nos pseudônimos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário