Metal e Loucuras

Metal e Loucuras

sexta-feira, 22 de abril de 2016

10 músicas com a letra "E" que você tem que ouvir antes de morrer.




10 músicas com a letra "E" que você tem que ouvir antes de morrer.

Nesta lista, o Metal & Loucuras trouxe para vocês as 10 músicas essenciais que iniciam com a letra "E".

1 - Epic (Faith No More) Quando uma banda faz com muita competência um som com diversas influências, dentro de um estilo quase inominável e consegue arregimentar uma legião de fãs, pode apostar que existe alguma genialidade ou loucura dentre os membros desta banda. E Mike Patton tem um pouquinho de cada uma destas características. Epic talvez seja a música mais conhecida da banda, com seus vocais funkeados, baixo pulsante e teclados bombásticos. É diferente. E é bom demais.

2 - Enter The Eternal Fire (Bathory) Mesmo praticando um black metal cru em 1987, o sueco Quorthon conseguia criar algo épico. E Enter The Eternal Fire se destaca dentre as faixas de Under The Sign Of The Black Mark, mesmo que muitas delas tenham este apelo mais épico. O que é certo é que o Bathory influenciou toda uma cena black metal, em especial a cena dos países nórdicos.

3 - Embers Fire (Paradise Lost) Em Shades of God Nick Holmes já dava mostras de que abandonaria o gutural. E em Icon isso se tornou realidade, com um vocal na mesma linha de James Hetfield do Metallica e um instrumental menos cru e com mais melodia. O resultado? O que era bom ficou ainda melhor. Não é a toa que Icon ainda é uma dos melhores discos da banda. E ele abre com Embers Fire, introduzido por um teclado melancólico e tudo mais que ampliou sua base de fãs mundo afora.

4 - Escape To The Void (Sepultura) Se pudéssemos resumir Schizophrenia em apenas duas músicas, uma seria From The Past Comes The Storms e a outra Escape To The Void. Com um instrumental poderoso, bases pesadas e solos velozes, viradas de bateria e os vocais de Max naquela transição do death cavernoso de Morbid Visions para o thrash, bem mais compreensíveis. Para escapar para o vazio de sua mente ouvindo bem alto!!!

5 - Enter Sandman (Metallica) O Heavy Metal pertencia ao underground, até a gravação de Enter Sandman. Afinal as rádios do mundo inteiro se renderam aos mestres e tocaram dia e noite esta poderosa música. E não são poucos aqueles que depois disso entraram de cabeça no universo metálico, incluindo este que vos escreve. Em uma época mágica no Brasil em que você ligava o rádio e ouvia bandas nacionais como Biquini Cavadão e Capital Inicial e internacionais como Metallica, Nirvana, Iron (Wasting Love), Alice In Chains e outras, ao invés das metralhadoras da vida que ouve-se (os outros, não nós) hoje.

6 - Eagle Fly Free (Helloween) Presente na parte 2 dos Keepers, Eagle Fly Free mostra porque o Helloween é a banda criadora do metal melódico. Andamentos acelerados, vocais agudos do jovem Michael Kiske e até um pouco de virtuose de todos os músicos, fizeram desta canção um clássico da banda. Pode não ser a melhor música do Helloween, mas por todos os ingredientes indispensáveis ao estilo, fez história.

7 - Empty Words (Death) Tudo em Symbolic é ouro, já que tudo em que Chuck tocava reluzia como tal. Portanto todas as músicas deste álbum merecem estar aqui (claro, cada uma com sua primeira letra correspondente). O início da música já trás expectativa de algo grandioso. As bases de guitarra são cativantes e os vocais poderosos, principalmente nas partes urradas com aquele eco que parece que saem do fundo de uma caverna. Lindo!

8 - Entrance (Dimmu Borgir) - Enthroned Darkness Triumphant de 1997 foi um divisor de águas para os noruegueses do Dimmu Borgir. Podemos dizer que o petardo é uma pequena coleção de clássicos. Entrance, com suas guitarras arrastadas, teclados comandando toda a beleza mórbida e as passagens de dois bumbos de Tjodavl fazem de Entrance uma canção marcante.

9 - Edge Of Thorns (Savatage) - O álbum Edge Of Thorns dos americanos do Savatage marca 2 situações diferentes: é o primeiro trabalho com o vocalista Zak Stevens e o último do guitarrista Criss Oliva, que faleceu no mesmo ano em um acidente de carro. Tristeza de um lado, alegria do outro, já que Zak deu uma nova cara para a banda. A canção começa no piano e segue em uma toada mais cadenciada e progressiva. Destaque absoluto para a voz de Zak, que combina beleza e força. Uma faixa épica que abre o trabalho e também uma nova fase da rica carreira do Savatage.


10 - Enemy Of God (Kreator) - O Kreator demorou 4 anos para lançar um álbum, após o aclamado Volent Revolution, que marcou de vez a volta ao thrash metal dos alemães. E o trabalho que abre com a poderosa faixa título (com vídeo clipe digno de filmes de horror), que apresenta velocidade estonteante para cair drasticamente em puro peso. Realmente os mestres do thrash alemão voltaram ao trono para ficar.



Nenhum comentário:

Postar um comentário